Bonita na gravidez: o que pode e o que não pode

Bonita na gravidez: o que pode e o que não pode

A gravidez é, sem dúvida, um momento lindo na vida da mulher.  Entretanto, com grandes mudanças hormonais e corporais sofridas durante o período, a aparência pode se transformar. Alguns alguns cosméticos e procedimentos estéticos são desaconselhados nessa fase sob o risco de prejudicar o bebê, mas não tem por quê descuidar da vaidade, claro. Existem alternativas que podem ajudar, confira a seguir.

Hidratantes corporais
Para manter a pele hidratada – e longe das estrias – durante a gravidez, nada é mais essencial no nécessaire da futura mamãe que os cremes hidratantes. Mas não se esqueça de olhar a composição do produto! Cremes e loções à base de ureia não são indicados. A substância atravessa a barreira da placenta e pode prejudicar a formação e o crescimento do feto. O mesmo vale para os cremes com cânfora e aqueles que possuem chumbo em sua composição.

Colorações
Ok, ninguém gosta de ficar com a raiz do cabelo exposta, mas as grávidas só podem pensar em colorir os fios a partir do quarto mês de gestação. Isso porque no primeiro trimestre é um período mais sensível, pois é quando ocorre a formação fetal. Dê preferência a xampus tonalizantes, que são livres de iodo e amônio. Já as colorações convencionais devem ser esquecidas durante toda a gravidez e amamentação. Elas contêm em sua formulação substâncias como amônia, formol e chumbo, que podem penetrar na corrente sanguínea e contaminar o bebê e o leite materno (que já pode ser produzido ao final do terceiro trimestre).

Escova progressiva
Esse é outro procedimento proibido durante a gestação. Na escova progressiva, o formaldeído (ou formol) aplicado nos fios pode ser absorvido pela pele. Ele é tóxico para a futura mamãe e para o bebê. Aproveite para assumir os cachos, há inúmeros produtos disponíveis no mercado para defini-los. Isso sem falar que está na moda! Já as que não dispensam os cabelos lisos podem lançar mão da boa e velha escova no salão, que costumam durar alguns dias.

Cremes anti-idade
Produtos com ácidos, sobretudo o salicílico, retinoico e derivados devem ser evitados durante a gravidez. Como eles apresentam uma boa absorção pela pele, podem cair na corrente sanguínea e chegar à placenta e comprometer a formação do bebê. Entretanto, a partir do quarto mês, produtos com ácido glicólico (em concentração até 10 %) e ácido azelaico estão liberados.  Eles ajudaram no controle da oleosidade da pele, prevenindo o surgimento da acne, e também no clareamento de manchas que costumam surgir durante a gestação.

Peeling
Rugas, estrias e manchas podem ser tratadas durante a gestação com o peeling de cristal. Também conhecido como microabrasão, o procedimento utiliza uma ponteira de cristal para promover uma esfoliação na camada externa mais superficial da derme. Já os procedimentos que utilizam ácidos não são recomendados porque, tal como ocorre com os cremes, esses componentes podem passar para a corrente sanguínea e prejudicar o bebê.

Depilação
Apesar de liberada durante os nove meses, a escolha do método depilatório merece atenção especial da grávida. Como a pele da mulher fica mais sensível durante esse período, procedimentos como o uso de cera depilatória, podem causar irritação e alergia na pele. Não deixe de fazer o teste antialérgico no antebraço antes de usar qualquer produto. Já a depilação a laser pode causar manchas nessa fase. A alternativa que menos agride, por incrível que pareça, nesse caso é a lâmina.

Esmaltes
Queridinha das mulheres quando a assunto é cuidar da beleza, a esmaltação das unhas também está liberada durante a gravidez (e amamentação), entretanto prefira os esmaltes hipoalergênicos ou free (livres de formaldeído, toluenol, dibutilftalato, resina, cânfora, conservantes e petrolato), para evitar absorção – mesmo que mínima – de componentes tóxicos. Pelo mesmo motivo, também vale espaçar as visitas à manicure. Outra dica é manter as cutículas intactas, uma vez que pequenos cortes na região são porta de entrada para microorganismos.

Maquiagem
Há quem diga que o simples fato de passar um batom já faz uma grande diferença na autoestima feminina. Apesar de não haver restrições quanto ao uso de maquiagens, atenção ao rótulo! Melhor evitar produtos com parabeno.

Fonte: http://itmae.uol.com.br

No Comments Yet.

Leave a comment