Saiba mais sobre a pele oleosa

Saiba mais sobre a pele oleosa

 

A principal causa da pele oleosa é o aumento da produção da glândula sebácea, que existe em quase todas as partes do corpo, principalmente no couro cabeludo e na face. Essa produção aumentada desencadeia alguns sinais, como pele brilhosa, presença de acne e até de caspa no couro cabeludo.

 A pele oleosa também pode ser um sintoma de uma doença nos ovários, a síndrome do ovário policístico, que é acompanhada de outros sinais, como acne, aumento de pelos pelo corpo e obesidade. Essa relação acontece pelo estímulo hormonal ovariano que aumenta a produção de sebo pela glândula sebácea.

 O diagnóstico da pele oleosa pode ser feito por um Dermatologista ou então por uma equipe multidisciplinar, ou seja, pelo ginecologista ou pelo endocrinologista. Tudo vai depender de quais outros sinais estão associados ao quadro.

 O tratamento é necessário para reduzir a produção da glândula sebácea, por meio do uso de produtos de uso tópico, como peróxido de benzoila ou acido retinoico, associado ao uso de um anticoncepcional, que serve para tratar a causa hormonal.

 

Pele Descamada

 A descamação da pele é um sinal clínico de algumas doenças dermatológicas, como psoríase, dermatite seborreica e pitiriase rósea. Cada descamação tem uma característica especifica e única para cada doença e assinala um sinal de que está em atividade.

 Um sinal característico da psoríase é a descamação de coloração prateada sobre uma pele vermelha. E significa um sinal de quadro ativo e inflamatório que deve ser tratado.

 O diagnostico é feito por um Dermatologista, por meio do exame físico clinico e, se necessário, é indicada a realização de uma biópsia para auxiliar.

 Existem vários tratamentos, mas depende da causa da descamação. No caso da psoríase, se for uma situação leve, o uso de creme com corticoide ou imunomoduladores tópicos já é suficiente, mas como é uma doença crônica e recidivante, a manutenção é essencial. As causas de psoríase ainda não estão totalmente definidas.  

 Todas as doenças citadas são tratáveis, porém nenhuma tem cura. É necessário o acompanhamento mensal com um Dermatologista para evitar novas crises.

 Existem fatores que podem desencadear o caso mais ativo, como aumento de colesterol, traumas na pele e excesso ou pouca exposição ao sol.

 

No Comments Yet.

Leave a comment