Terapia Fotodinâmica para tratar o câncer de pele

Entenda melhor a Terapia Fotodinâmica para tratar o câncer de pele

O carcinoma basocelular é o tipo mais comum de câncer de pele.

Ele não apresenta metástase e quando o tratamento é efetivo, o paciente é considerado curado. Mas, quando não é tratado adequadamente, pode voltar a aparecer, ou seja, apresentar recidiva.

 O tratamento chamado de Terapia Fotodinâmica é indicado para alguns tipos de lesões desse tipo de câncer e também do tipo carcinoma espinocelular. É um tratamento clínico que não necessita de procedimento cirúrgico. Entretanto, tem indicações especificas, como o tratamento de lesões recentes de câncer e que apresentam um tamanho ainda pequeno.

 O índice de cura chega a 90% dos casos tratados. Também é usada em pacientes que apresentam lesões pré-cancerosas, chamadas de queratose actínica, que acometem principalmente áreas expostas à radiação ultravioleta e também apresentam excelente resposta com esse tratamento.

 A terapia fotodinâmica baseia-se no principio da ação de agentes fotossensíveis, chamados de aminulevulinato de metila e cloridrato de aminolevulinato de metila. Por meio da ação de uma lâmpada LED, o tratamento é feito com a curetagem da lesão tumoral. Em seguida, o produto é aplicado e age no local por no mínimo 3 horas, com proteção de qualquer luz visível. Depois desse tempo, o paciente é submetido a essa lâmpada durante cerca de 7 minutos e após esse tempo a lesão está tratada.

 A lâmpada protocolada para esse tratamento é o LED, mas pode ser realizado também com luz intensa pulsada.O medicamento aplicado na lesão de câncer age por meio da estimulação de um componente conhecido como protoporfirinas fotoativas, que após a estimulação necessária, gera a morte das células cancerígenas, consequentemente a cura desse tipo especifico de tumor, sem a necessidade de cirurgia e consequentemente de uma cicatriz inestética.

 A terapia fotodinâmica é indicada, especificamente, para pacientes que não apresentam condições para se submeter a um procedimento cirúrgico ou ainda que procuram por um resultado estético favorável, com cura do tumor.

 Vale lembrar que a terapia fotodinâmica não pode ser usada para todos os tipos de câncer de pele. Ela é contraindicada no tipo mais grave de câncer de pele, o melanoma, pois a lesão causada por esse tipo tem pigmento. Por esse motivo, nem a lâmpada, nem o agente sensível são capazes de penetrar na lesão.

 Os novos tratamentos para o câncer de pele são uma promessa muito esperada, mas ainda são necessários muitos estudos para o início do seu uso. Existem ainda outras medicações como vacinas, que também ajudam a aumentar a imunidade do paciente, para melhorar a defesa do organismo e tentar destruir as células tumorais.

No Comments Yet.

Leave a comment