Você sabe o que é rosácea?

Você sabe o que é rosácea?

Confira na íntegra a matéria completa com a Dra. Carla Bortoloto para site Yahoo!Mulher:

Cerca de 10% da população geral - são mais de 45 milhões de pessoas afetadas em todo o mundo - sofre com a rosácea. Bastante confundida com a acne, a dermatose pode afetar a autoestima, já que acomete principalmente uma região bastante exposta: o rosto.

A Drª Carla Bortoloto, médica dermatologista, explica que a rosácea é uma doença inflamatória crônica. "Na face ela apresenta-se clinicamente com aspecto rosado da região malar bilateral", diz. Esse tom rosado é apenas no nível clínico mais baixo. Porém, com a piora do quadro, pode apresentar uma série de complicações. "A rosácea em um nível mais elevado apresenta-se com lesões inflamadas e bem avermelhadas", observa a especialista.

Embora não haja conhecimento da sua origem, existem vários fatores que podem causar o agravamento do quadro, como por exemplo, calor ou frio em excesso, estresse, uso de alguns cosméticos e ainda a exposição ao sol. Por isso, Carla recomenda que a pessoa evite o sol e sempre teste um produto no corpo antes de aplicá-lo diretamente na face. A alimentação também merece cuidado. Existem alguns alimentos que podem desencadear o quadro ou causar diretamente uma piora, pelo excesso de vascularização na face. "Bebidas alcoólicas, chá e café são alguns desses alimentos", lista. A soma desses cuidados com um tratamento médico adequado evita que a doença avance e chegue a um nível maior de inflamação.

Então, atenção. Não há como prevenir a rosácea e os principais sintomas no seu surgimento são sensação de calor na face, ardência e o aspecto rosado mantido. "Existe também o excesso de vasos na região malar, ao redor do nariz e que podem aumentar com o passar do tempo", ressalta a médica. Logo, fique de olho vivo.

A rosácea não é uma doença transmissível. O que existem são alguns casos de padrão genético. "Então pode ser que em membros da mesma família ela pode estar presente", esclarece Carla. E o sexo feminino é o mais acometido pela patologia, principalmente na terceira idade e em peles brancas mas, de acordo com a dermatologista, não existe um explicação para esse fato. isso não quer dizer que homens estejam livres da doença: é neles que ela se apresenta na forma mais grave.

De acordo com a Drª Carla, o diagnóstico é clínico, feito através do exame dermatológico. "Não é necessário nenhum outro exame que comprove o quadro clínico", avisa a especialista. Eventualmente, a biópsia é requerida para estabelecer um diagnóstico diferencial com outras patologias semelhantes.

O tratamento é feito topicamente, com a aplicação de fórmulas à base de substâncias como metronidazol, ácido azeláico, nicotinamida, e mais recentemente, tacrolimus e pimecrolimus, imunomoduladores que bloqueiam a resposta inflamatória da pele. Já existem, ainda, tratamentos com luz intensa pulsada. No entanto, qualquer forma de diminuir os sintomas deve ser autorizada por um especialista. Em último caso, pode ser indicada uma cirurgia.

Dizem por aí que a rosácea é uma enfermidade bastante rebelde, com recaídas periódicas. Por isso, o tratamento adequado e os cuidados para que o quadro piore são essenciais para o controle da doença.

Fonte: Yahoo!Mulher

Comments are closed.