Herpes

 O vírus que causa a herpes tem uma característica inoportuna: costuma aparecer de novo, o que é chamado de recidiva. Por esse motivo, quem tem herpes está sujeito a apresentar vários episódios da doença durante a vida. Para evitar que isso aconteça, é preciso ficar longe dos fatores que podem desencadear uma crise, como sol em excesso e trauma no local.

 O contágio acontece quando existe o contato direto com a lesão de herpes, que é mais comum nos lábios. Uma vez que teve o contato, o vírus será guardado no ramo do nervo da região acometida e quando existir o fator desencadeante, a lesão na boca surge. A primeira infecção herpética é normalmente mais grave e maior que as outras, e se o tratamento for feito adequadamente, o vírus pode não vir a se manifestar novamente.

 Qualquer pessoa está sujeita a se contaminar pelo vírus do herpes.

 O principal tratamento é o uso de antivirais, como o aciclovir, o penciclovir ou o valaciclovir de forma oral, na dose diferente para cada tipo de medicamento. Isso evita o surgimento mais precoce de um novo quadro de herpes.

 O uso tópico da pomada ou creme de aciclovir é indicado apenas para o quadro que está com sinais aparecendo, e não com a lesão estabelecida. Existem também tratamentos que podem ser feitos quando o paciente apresenta mais de seis episódios no ano, é a chamada profilaxia do herpes e pode ser feita com medicação oral ou até com vacina. O profissional indicado para fazer esse tratamento é o Dermatologista.

 

 

No Comments Yet.

Leave a comment